Para criativos: Goldsmiths University é destaque em cursos de Comunicação

Conhecida internacionalmente pela criatividade e inovação - uma reputação baseada nos parâmetros acadêmicos mais altos -, a Goldsmiths University of London se destaca nas áreas de humanas, como design, artes, comunicação, ciências sociais, culturas visuais, música e empreendedorismo. Em 2017, o departamento de Mídia e Comunicações foi nomeado o segundo melhor no Reino Unido, ficando em oitavo no ranking mundial.


A universidade foi fundada em 1891, no sudeste de Londres, com o objetivo de promover a educação entre a classe trabalhadora da área. Em 1904 ela se tornou parte da University of London, vivenciando um alto número de estudantes já nos anos 60.


Atualmente, a universidade possui mais de 8 mil estudantes. Destes, 20% são alunos internacionais de mais de 140 países e 52% dos estudantes de graduação têm mais de 21 anos. Goldsmiths busca abordagens não convencionais nos assuntos ensinados, sendo ideal para quem deseja fazer cursos interdisciplinares, criativos e profissionalizantes.


Apresentação do curso de mestrado em Computational Arts. Foto: Divulgação


A universidade possui 19 departamentos acadêmicos, entre eles Arte, Design, Sociologia, Estudos Culturais, Antropologia, Música, Estudos Educacionais e Literatura Comparativa. Ela figura entre as 25 melhores universidades britânicas para pesquisa de qualidade, segundo dados do Research Excellence Framework, e está constantemente entre os melhores rankings do Reino Unido, reconhecendo sua contribuição para a pesquisa internacional graças à sua atitude inovadora e interdisciplinar.


Foto: Divulgação


O campus fica localizado na zona 2 de Londres, a apenas 10 minutos do centro. Goldsmiths é uma das poucas universidades londrinas a concentrar todos os seus departamentos e outras instalações em apenas um campus, não sendo necessário transitar pela cidade. “Sempre tem algo acontecendo no campus, desde apresentações de fim de ano a performances, exposições e palestras interessantes ao longo do ano letivo. Não há um momento entediante em Goldsmiths”, afirma Hannah Lines, International Recruitment Manager da universidade.


Campus sob neve. Foto: Divulgação


“Está é uma universidade bem interdisciplinar, o que significa que você não ficará preso somente a um departamento, você pode pegar matérias de diferentes departamentos ao longo do campus, assim você tem diversidade na sua experiência e aprendizado”, continua.


Lines expressa que a localização do campus, já fora do centro da cidade, é uma grande vantagem aos estudantes em termos de preços de acomodações, visto que a área não possui aluguéis caros, diferentemente do coração de Londres. “Estudantes internacionais constantemente se preocupam com o custo de vida em Londres, mas New Cross [distrito onde fica a universidade] é uma área de Londres acessível para morar. Os preços das casas são mais baratos, há supermercados e mercados com comidas frescas com preço em conta e uma variedade de bares, cafés e restaurantes independentes, além de galerias, museus e cinemas mais baratos do que para quem vive e estuda no centro”.


Goldsmiths é reconhecida por possuir um pensamento livre e independente, tanto como instituição quanto entre seus alunos, oferecendo um ambiente encorajador e receptivo a novas ideias. Por ela já passou uma série de artistas reconhecidos mundialmente, como Damien Hurst, Lucian Freud, Antony Gormley e o diretor Steve McQueen. Ainda entre os ex-alunos, estão os membros fundadores da banda de rock Blur, Damon Albarn e Graham Coxon.

Apresentação do curso de mestrado em Computational Arts. Foto: Divulgação

“Goldsmiths é um lugar bem liberal e inclusivo e por isso buscamos alunos com o mesmo modo de pensar para trabalho e socialização. Queremos alguém que vá além de apenas ir às aulas na escola ou universidade e que entregue seus trabalhos em dia, queremos alguém que busque melhorar seu conhecimento fora da sala de aula também”, explica a International Recruitment Manager.


Em termos de fazer a candidatura para a Goldsmiths, Lines é categórica: “buscamos uma candidatura com um foco mais acadêmico do que aqueles que falam sobre realizações pessoais em esportes ou outros clubes/sociedades. Queremos saber por que você está se candidatando para este curso em específico, o que te fez se interessar por ele, o que você quer alcançar com este diploma e quais sucessos pode vir a conquistar nesta área”.


Ela enfatiza, ainda, a importância de ser original ao escrever o personal statement, usando suas próprias palavras ao invés de citar uma pessoa famosa. “Os avaliadores têm que ler milhões de textos e muito provavelmente já terão lido a mesma citação reutilizada em múltiplas candidaturas, o que pode ficar bem repetitivo. Você é o seu melhor representante, então fale você mesmo sobre suas conquistas e paixão pelo assunto”.


Na hora da entrevista, os avaliadores procuram alguém que seja confiante ao se comunicar e que esteja pronto para falar de si mesmo, seu trabalho, suas ideias e seus conhecimentos sobre a Goldsmiths e o curso. “Queremos que você se mostre o mais confiante e relaxado possível!”, indica Lines.


Conheça outras universidades parceiras do loveUK:

Moderna, University of Bradford oferece cursos para exigências atuais da sociedade

Centenária De Montfort University oferece bolsa a LGBTQs Excelência em pesquisa garante série de Nobels à University of Birmingham

Graduados na University of Warwick são os 30 mais buscados do mundo no mercado

Educação na Middlesex University London foca no preparo ao mercado de trabalho

University of Essex é referência em estudos de Direitos Humanos e Business

University of Leeds visita o Brasil com boas novidades. Conheça instituição

University of Sussex é pela 3ª vez eleita Nº1 no mundo em Development Studies

Entradas recientes
Arquivo
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn Social Icon