Dicas para a Chevening: estudante compartilha a experiência de conseguir uma bolsa na Durham Univers



O prazo para as inscrições da bolsa de estudo Chevening está na reta final, e para dar aquele incentivo aos candidatos, a loveUK conversou com a Marcelle Dias, que foi contemplada com uma bolsa na Durham University em 2018/2019. Então se você está buscando estudar no exterior por meio de programas como a Chevening, a experiência e dicas compartilhadas por ela podem te ajudar e muito. Vamos conferir?



loveUK: Por favor, nos fale um pouco sobre você e sobre seu curso.



Meu nome é Marcelle Dias e eu fiz Management (Human Resources Management) na Durham Unviersity em 2018-2019. Eu sou engenheira química e trabalhei durante alguns anos em uma consultoria com melhoria de processos e gestão da qualidade. Durante esse tempo, percebi que para crescer na minha carreira, conhecimento em estratégia de negócios e comportamento organisacional seriam importantes. Por isso, decidi fazer um mestrado na área de Management. O mestrado em Management na Durham University me serviu perfeitamente, porque a universidade permite que você escolha uma especialização dentro de management, eu podia escolher entre International Business, Entrepreneurship, Supply Chain e Human Resources, e eu escolhi Human Resources. O meu primeiro term foi quase igual o das outras especializações, todos tivemos aula de estratégia, economia e contabilidade e comportamento organisacional, e mais uma matéria específica do caminho escolhido, no meu caso, gestão de recursos humanos. No segundo term, eu tive apenas matérias específicas da minha especialização e 3 optativas, que eu podia escolher de uma lista de mais ou menos 10 matérias, inclusive uma semana em outro país fazendo um projeto. Eu acabei não escolhendo o projeto internacional, e fiz consultoria, estratégias competitivas e fitness organisacional e liderança.



loveUK: Como sentiu que estava preparada para concorrer à Chevening?



Eu não sei se eu me senti completamente preparada para concorrer ao Chevening, mas eu fiz o melhor que podia durante o processo. Tive 2 amigos que foram Cheveners 2 anos antes de mim, e eles me contaram sobre o programa. Dai fiz a minha inscrição, passei várias semanas escrevendo, lendo e relendo minhas essays e pedi pra 2 amigos lerem também e me darem feedback. Quando fui chamada pra entrevista, foi uma alegria só, e entrei em um grupo no WhatsApp de candidatos que tinham sido chamados para entrevista. No grupo, percebi que tinha que me preparar melhor pra entrevista, comecei a pesquisar sobre projetos do governo britânico no Brasil e em outros países, algumas pesquisas e áreas que o Reino Unido estava investindo pra relacionar o meu plano de carreira com esses projetos. Isso foi fundamental, pois na minha entrevista enfatizaram e me perguntaram várias vezes como eu traria retorno pro Reino Unido depois, ao continuar minha carreira no Brasil após o mestrado.



loveUK: O que foi mais desafiador nesse processo?



Não saber direito o que os avaliadores esperavam de mim. A maioria dos candidatos que eu conheci queriam fazer cursos mais específicos, e eu queria conhecimento numa área que não era a minha e era um curso mais geral, Management. Acho que o mais desafiador foi relacionar bem como esse conhecimento seria um diferencial pra mim, pra minha carreira e o que eu podia impactar após o mestrado. E a espera também é bem desafiadora. É um processo bem longo, que você se inscreve pra começar o mestrado 1 ano depois. Tem que conter a ansiedade durante esse tempo e continuar trabalhando, estudando, com a vida normal durante esse tempo.



loveUK: Quais critérios usou para escolher as universidades e por fim, decidir por Durham?



Eu escolhi as minhas 3 universidades pelos cursos que elas ofereciam. Eu me inscrevi e fui aceita no curso de Engineering Project Management na University of Exeter, Business Management, na Stirling University, e Management (Human Resources Management) na Durham University. Quando recebi a resposta do Chevening e tive que me decidir, estava em dúvida entre o curso em Stirling e o curso de Durham. No final, escolhi Durham por ranking de universidades, Durham University está entre as top universidades do Reino Unido tanto no THE, Times Higher Education, quanto no QS Global World Rankings.



loveUK: Qual dica você daria para quem está tentando esse ano?



Pensar no seu plano de carreira, a primeira vez que eu tive uma ideia a longo prazo do que eu queria fazer e trabalhar foi quando decidi me candidatar pro Chevening, e foi ótimo porque eles avaliam isso. E pense nas características que você considera importante de liderança e networking, dois quesitos avaliados no essay, e exemplos onde você demonstrou isso para usar nas suas essays. Você não precisa ser gerente, ter anos e anos de experiência (pode também), mas só saber descrever bem como você já impactou as pessoas com quem trabalha e a diferença que faz na sua empresa e universidade é suficiente.



loveUK: Qual dica você daria sobre o que não fazer?



Não se prenda às universidade de Londres. Londres é maravilhosa, tem ótimas oportunidades e universidades, mas o Reino Unido tem muita coisa a oferecer e às vezes ficar em uma universidade um pouco mais longe te proporciona ver outros lugares incríveis! Eu conheci o norte da Inglaterra e várias cidades da Escócia que eu provavelmente não veria se tivesse ficado em Londres. Então ampliem a sua procura de cursos e universidades, e aproveitem tudo que o Reino Unido tem para oferecer!

Entradas recientes
Arquivo
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn Social Icon